Há risco de explosão em poço externo de creche no Cingapura, diz Cetesb

Área interna do centro educacional na zona norte de São Paulo não tem problemas, segundo avaliação

estadão.com.br,

10 Outubro 2011 | 19h32

SÃO PAULO - A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) divulgou nota no final da tarde desta segunda-feira, 10, informando há risco de explosão em um poço externo do Centro de Educação Infantil Nair Salvado, do Conjunto Habitacional Cingapura Zaki Narchi, na zona norte da capital.

As medições foram realizadas para verificar os índices de concentração de gás metano nas dependências e neste local a concentração de gases que podem provocar uma explosão estão 100% acima do limite inferior tolerável. O monitoramento, porém, não encontrou risco na área interna da creche (salas, instalações hidráulicas, bueiros e ralos, área de estoque, cozinha e almoxarifado).

A Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) fez avaliação própria nos apartamentos térreos do Cingapura e diz não ter encontrado presença de gás metano. A Cetesb exigiu que enquanto não for instalado o sistema de drenos para extração do metano nos locais onde está acusando a presença do gás em situação potencial de risco, a Sehab deverá realizar monitoramento diário na creche e na área dos apartamentos, para assegurar a eliminação de possível via de intrusão de vapores em ambientes confinados.

A Cetesb não identificou, até o momento, situações de risco iminente de uma eventual explosão pelo confinamento do gás. No entanto, constatou um risco potencial que precisa ser eliminado com a adoção de medidas de remediação. O órgão analisando os planos de Comunicação e de Contingência apresentados pela Secretaria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.