Guichê automático reduzirá fila de aeroporto

PF compra equipamentos que farão leitura biométrica e do chip do passaporte

Ana Bizzotto, O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2010 | 00h00

A Polícia Federal vai começar, ainda neste ano, a compra de guichês de imigração automáticos que fazem a leitura do chip do passaporte e a análise biométrica do passageiro. Essa prática deverá reduzir as filas nos principais aeroportos.

A PF define ainda este mês se vai testar, em Brasília, o chamado "e-gate". O governo de Portugal, que adotou o sistema em 2007 em seus aeroportos, se dispôs a emprestar dois exemplares do equipamento ao Brasil para os testes.

Segundo o diretor de Logística da corporação, Rogério Galoro, o órgão vai analisar se vale a pena fazer os testes, mas ele garante que ainda neste ano iniciará o processo de compra dos e-gates para os principais aeroportos, visando ao aumento do fluxo de passageiros para a olimpíada e a Copa. A tecnologia também já é usada em Austrália, Hong Kong e Reino Unido.

"Fizemos testes em Portugal e, da hora que o passageiro apresenta o passaporte até a liberação da entrada, leva 15 segundos", diz o diretor. "Além de modernizar e acelerar o controle, torná-lo mais impessoal, a grande vantagem é que esse guichê é totalmente automático e dispensa operador da PF, que pode ser deslocado para outro guichê."

Icao. Tudo isso é possível graças, ao novo passaporte, que já se enquadra às normas de segurança estabelecidas pela Organização de Aviação Civil Internacional (Icao, na sigla em inglês). "A regulamentação sobre o chip só foi definida em 2009", diz Carlos Roberto de Oliveira, da Casa Moeda, para explicar por que a tecnologia não foi escolhida quando o modelo mudou, há quatro anos.

Galoro afirma que à época da mudança do passaporte, o chip "ainda não era uma realidade". "Poucos países tinham. Optamos por esperar a tecnologia se desenvolver mais, baratear mais, para adotarmos." Os passaportes oficiais e diplomáticos brasileiros começaram a ser emitidos com o chip no ano passado, a partir da definição dos padrões pela Icao. Segundo Oliveira, também é possível adaptar os equipamentos de leitura do atual passaporte para a leitura do chip.

Cumbica. A rapidez nas filas descrita por Galoro está diretamente relacionada a uma mudança que ocorrerá em breve: o número de guichês de atendimento da PF será ampliado no Aeroporto de Cumbica. Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), as obras começam ainda neste ano. O número de cabines, somadas as de embarque e desembarque, passará das atuais 52 para 88.

Em nota, o órgão estatal diz que a medida "vai reduzir o tempo de espera do passageiro na área de migração" e faz parte de um pacote de ações para melhorar o conforto e a operacionalidade do terminal, "especialmente no setor do desembarque internacional, onde ocorre a concentração de voos procedentes do exterior no início da manhã".

Perguntas e respostas

1.

Qual a vantagem do chip do novo passaporte?

Por armazenar mais dados, torna o passaporte mais seguro e permite seu uso nos guichês automáticos (e-gates).

2.

O novo documento vai desafogar o trabalho da PF?

A adoção do passaporte com chip e dos e-gates permite a redução do número de atendentes ou seu deslocamento para novos guichês do controle migratório, que ficará mais rápido e seguro.

3.

A taxa de emissão ficará mais cara?

Sim. Mas o Ministério da Justiça ainda não definiu o porcentual de reajuste.

4.

O prazo de validade continua o mesmo?

Sim. A validade continuará sendo de cinco anos.

5.

Tenho um passaporte, preciso fazer um novo?

Os passaportes serão aceitos até o fim do prazo de validade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.