Guarulhos tem três mortos e seis feridos a tiros durante a noite

Ônibus tabém foi incendiado na cidade na Grande São Paulo; em todos os casos, ninguém foi preso

Pedro da Rocha - O Estado de S. Paulo,

12 de novembro de 2012 | 09h04

SÃO PAULO - Guarulhos, na Grande São Paulo, foi palco de uma noite violenta com nove pessoas baleadas e pelo menos três delas mortas. Os crimes ocorreram na noite deste domingo, 11, em diversos bairros da cidade. Um ônibus também foi incendiado no município. Em todos os casos, ninguém foi preso.

O primeiro crime ocorreu Rua Antônio Pegoraro, no Jardim Irene. Três pessoas foram baleadas no local e uma quarta ainda correu até a Rua Elisa, próximo à via, mas foi perseguida e também atingida. As vítimas foram levadas para os Hospitais Municipal de Urgência e Geral de Guarulhos, onde uma delas morreu. Não há informações sobre quantos homens cometeram o crime.

Cinco homens, encapuzados e a pé, balearam três pessoas em uma favela na Rua do Povo, na Vila Rio. Um homem morreu no local, e outro, quando era atendido no Hospital Municipal de Urgência. A terceira vítima é uma mulher, mas não há informações sobre seu estado de saúde.

Outras duas pessoas foram baleadas, uma na Rua Varginha, no bairro Cidade Seródio, e outra na Rua dos Dantas, no Parque Santos Dumont. As vítimas foram atendidas no Pronto Atendimento São João e depois transferidas para o Hospital Municipal de Urgência.

Ônibus. Um ônibus foi incendiado também em Guarulhos na noite de domingo, na Rua do Araújo. O coletivo intermunicipal da Viação Vila Galvão estava parado no ponto final quando os criminosos mandaram o motorista descer e atearam fogo. Ninguém se feriu, de acordo com a PM.

Na mesma noite outro ônibus foi incendiado no bairro do Tremembé, na zona norte de São Paulo. Testemunhas contaram à polícia que dez bandidos subiram no coletivo da Viação Sambaíba na Avenida Maria Amália Lopes Azevedo.

Passageiros, motorista e cobrador foram obrigados a descer, e o veículo foi incendiado. Equipes dos Bombeiros, acionadas, apagaram o fogo.

Tudo o que sabemos sobre:
ônibusviolênciapmcrimes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.