Guarulhos quer bonde moderno até Cumbica

Embora seja a segunda maior cidade do Estado, Guarulhos ainda não tem nenhuma conexão ferroviária. As Estações Guarulhos-Cecap e Aeroporto, da Linha 13-Jade, se tornarão as primeiras a atender por trilhos o município de 1,3 milhão de habitantes. No futuro, segundo o governador Geraldo Alckmin (PSDB), esse ramal poderá ser estendido até a Vila São João, um dos bairros mais populosos da cidade, ao lado de Cumbica.

O Estado de S.Paulo

06 de dezembro de 2012 | 23h49

A Estação Guarulhos-Cecap vai ficar ao lado da nova rodoviária guarulhense, inaugurada em 2010, e perto do hospital estadual que existe na região. Mas, para o prefeito Sebastião Almeida (PT), a cidade ainda precisa de mais investimentos em transporte público.

Almeida cobra a chegada de uma linha de metrô ao centro do município. O governo do Estado já iniciou estudos para construir um ramal, batizado de 19-Celeste, entre Guarulhos e o bairro do Campo Belo, na zona sul de São Paulo. Mas ainda não há prazo para essa linha ser construída.

A prefeitura, por sua vez, avalia criar um sistema de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), espécie de bonde moderno, ligando a parte oeste da cidade à região do aeroporto, passando pelo centro. A obra deve receber recursos da União, mas também não tem data para começar.

Outro projeto de mobilidade estudado pelo município de Guarulhos é um anel viário no entorno de Cumbica. As obras devem começar em 2013 e ser concluídas dois anos depois, segundo o prefeito Almeida.

Nova York e Paris. Para a publicitária Sandra Marques, de 55 anos, mais transporte público em Guarulhos beneficiará a todos. Ela mora na zona sul de São Paulo e costuma usar ônibus de companhias aéreas. "Se tivesse outra opção, usaria com certeza. É assim em Nova York e Paris há muito tempo." / C.V.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.