Clayton de Souza/AE
Clayton de Souza/AE

Guarujá vive onda de roubos a casas

Invasões a imóveis de alto padrão se concentram nas Praias da Enseada e de Pernambuco; foram registrados sete casos desde o feriado

Camilla Haddad, O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2010 | 00h00

A dois meses do início da temporada de verão, o clima é de insegurança no Guarujá e tem deixado moradores em alerta contra onda de roubos a residências de alto padrão - principalmente nas Praias de Pernambuco e da Enseada, uma das mais badaladas da cidade.

Na madrugada de quarta-feira, o casal J.F., de 60 anos, e M.M.F., de 58, foi acordado por gritos de uma vizinha. Assaltantes entraram na casa, na Enseada, e fizeram a família refém, amarrando-a enquanto recolhiam joias e dinheiro.

No mesmo quarteirão da Rua Veraneio, onde ocorreu o assalto, outros três imóveis foram roubados neste ano, segundo moradores. No caso mais recente, pai, mãe e dois filhos decidiram trancar a porta e não voltar mais. "Foram para a casa de parentes", conta M. Ela e o marido se aposentaram e foram morar no Guarujá pensando em ter sossego. "Hoje eu estou no meio de cadeados, grades e muros de cerca elétrica", diz. Por enquanto, o casal não pensa em ir embora.

Do feriado de Nossa Senhora Aparecida até o dia 19 foram pelo menos sete roubos a residências - três deles na semana passada. Entre as casas invadidas está a do cantor Roberto Carlos, na Praia de Pernambuco. No feriado, o filho de Roberto, Dudu Braga, e a mulher foram surpreendidos por uma dupla armada quando se preparavam para dormir. O casal foi amarrado, junto com os caseiros, em um assalto que durou cerca de 40 minutos.

Na praia ao lado, na Enseada, a casa de um policial foi atacada por um grupo armado no sábado do feriadão. O dono do imóvel foi abrir a porta dos fundos e acabou abordado por quatro pessoas. Os ladrões estavam com a camisa amarrada no rosto para dificultar a identificação.

Também na Enseada, um comerciante de 51 anos foi rendido com a família por cinco homens com facas e pistolas. As vítimas foram trancadas em um quarto, enquanto o bando roubava joias e um carro da família, usado para o transporte dos objetos.

Segundo o casal de aposentados J. e M., mudar hábitos e conhecer os vizinhos foi fundamental para não aumentar a lista de vítimas. O casal evita entrar na casa quando suspeitos passam andando de bicicleta. "A gente fica em alerta. O clima é de insegurança", diz J.

Na Enseada, um segurança que não quis revelar o nome conta que era chamado para fazer rondas só na temporada de verão. "Agora as pessoas estão com tanto medo que me chamaram para trabalhar todos os dias."

Ataques no túnel. Outra preocupação é o túnel da Vila Júlia, ligação de quem chega de São Paulo para as Praias de Pernambuco e Enseada. Ali, em abril, a ex-jogadora de basquete Hortência teve seu carro cercado. Foi a 14.ª vítima do ano no local.

O presidente do Conselho de Segurança (Conseg) da Enseada, Eduardo Buitrom, diz que a preocupação é constante. "O que houve é que teve aumento (de casos) nos últimos dias e entre os fatores para que isso acontecesse está o indulto do Dia das Crianças: presos na rua e pessoas mais distraídas."

A prefeitura tem 33 câmeras para monitorar a cidade. A ideia, após o período eleitoral, é fazer licitação para comprar mais 22. O prazo do trâmite é de até 60 dias. A cidade conta ainda com 312 guardas municipais.

Dados da Secretaria da Segurança Pública mostram que, de janeiro a junho deste ano, o número de roubos subiu 10% no Guarujá em relação ao mesmo período do ano passado. Foram registrados 1.308 casos em 2009 e 1.440 em 2010.

PRESTE ATENÇÃO...

1. Não deixe portas, portões e janelas abertos. Reforce-os com trincos, trancas e cadeados.

2. Evite deixar joias e dinheiro em casa. Prefira cofres de bancos.

3. Ao chegar ou sair de casa, tenha atenção e entre rapidamente. Caso haja algo suspeito, não entre. Dê algumas voltas e chame a PM pelo 190.

4. Não deixe o portão aberto e evite ficar conversando na porta mesmo que esteja em grupo.

5. Evite deixar objetos de valor, como eletroeletrônicos e bicicletas, à vista de quem está na rua.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.