Guarda Municipal e filho são presos após assaltarem posto em Itupeva(SP)

Agente municipal trabalha em Indaiatuba e já tem passagem pela polícia; o filho dele é ex-funcionário do posto de combustível assaltado pela dupla

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

06 de agosto de 2011 | 00h51

SÃO PAULO - O guarda municipal Reginaldo Manoel Simões, de 35 anos, que atua na corporação de Indaiatuba (SP), e o filho dele, Fábio da Silva Simões, 19, foram presos, por volta das 21h45 de sexta-feira, 5, após assaltarem um posto de combustível localizado no quilômetro 8 da Rodovia Vice-prefeito Hermenegildo Tonoli (SP-66), no bairro Pacaembu, em Itupeva, região de Jundiaí, interior paulista.

 

Armados com um revólver calibre 38 - que pertence a outro guarda municipal de Indaiatuba - e com uma espingarda calibre 36, de numeração raspada, pai e filho foram localizados por policiais militares do 11º Batalhão do Interior (BPM/I) ainda no Jardim Pacaembu, próximo à casa do rapaz, que, segundo a PM, é ex-funcionário do posto de gasolina assaltado. "Ele estava de capacete, mas com a viseira levantada, e acabou reconhecido pelos frentistas. Além disso, as vítimas ainda anotaram a placa da moto e o modelo, uma Honda Bros preta", afirmou o tenente PM Pedrolli. Com os dados dos suspeitos, inclusive com o endereço de Fábio, os policiais não tiveram muita dificuldade de localizar a dupla.

 

O rapaz ainda estava na moto, já o guarda municipal, que, além de trabalhar, mora em Indaiatuba, foi detido dentro da casa do filho. No momento em que os policiais detiveram pai e filho, ambos acompanhavam, via radiotransmissores, a frequência da Polícia Militar. Com os dois os policiais recuperaram R$ 246,00 roubados do posto. "O guarda municipal já tem passagem pela polícia por furto de caixa eletrônico. Como ele na ocasião não foi preso em flagrante, acabou somente indiciado e liberado, livrando-se do processo; por isso ainda estava na corporação", informou o capitão PM Airton Barzotti. O guarda municipal, apesar de trabalhar e morar em Indaiatuba, já era conhecido em Itupeva.

 

Suspeitas. Segundo ainda os policiais, na última semana ocorreram em Itupeva quatro assaltos a clientes de banco fora da agência, crime conhecido como "saidinha de banco". Em um deles, foram roubados R$ 8 mil. Em dois dos quatro casos, segundo as vítimas, os criminosos estavam em uma moto idêntica à utilizada no assalto da noite desta sexta-feira, 5. "Agora vamos entrar em contato com essas vítimas e tentar realizar o reconhecimento. Desta vez esperamos que ele (o guarda) não escape e permaneça preso", completou o capitão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.