Gildson di Souza/SECOM
Gildson di Souza/SECOM

Guarda civil metropolitana vai usar patinetes elétricos na Av Paulista, Faria Lima e Minhocão

Doze equipamentos serão utilizados por 20 guardas nas Avenidas Paulista e Faria Lima, além do Minhocão

Juliana Diógenes, O Estado de S.Paulo

26 de abril de 2019 | 15h18

Mesmo sem regras da Prefeitura de São Paulo para circulação no viário da cidade, os patinetes elétricos serão utilizados a partir desta sexta-feira, 26, como equipamento de patrulha por guardas civis metropolitanos em três regiões. Os veículos começaram a ser vistos nas ruas da capital em agosto de 2018, com a entrada de empresas de compartilhamento, e se tornaram febre este ano. 

Doze equipamentos serão utilizados por 20 guardas civis metropolitanos na vigilância das Avenidas Paulista, na região central, e Brigadeiro Faria Lima, na zona oeste, e ainda no Elevado João Goulart, conhecido como Minhocão

"São áreas de grande concentração desses veículos. A patinete é mais uma ferramenta de deslocamento do guarda, que com a sua presença tende a inibir a prática de crimes nessas localidades", disse José Roberto Oliveira, seretário municipal de Segurança Urbana.

Segundo o prefeito Bruno Covas, até o fim de junho será publicado um decreto com as regras para utilização do patinete elétrico no viário urbano.

Covas diz que a circulação de patinetes nas calçadas deve ser evitada. A Prefeitura estuda a proibição dos equipamentos nas vias de circulação de pedestres para evitar colisões e quedas. 

Hoje o uso do veículo é disciplinado por resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que delimita velocidade máxima de 20 km/h em ciclovias e ciclofaixas, e 6 km/h nas calçadas.

A Prefeitura aguarda ainda a doação de mais 30 patinetes. Os equipamentos, doados por empresas, serão identificados com as cores da GCM. A parceria tem validade de 36 meses. "É mais uma forma que agora a Guarda Civil Metropolitana tem para fazer as rondas pela cidade", afirma o prefeito.

Para Entender

12 dicas de segurança para andar com patinetes elétricos

Patinete compartilhado é nova febre de mobilidade urbana, mas ainda não conta com regulamentação; confira orientações de uso seguro das empresas que prestam o serviço

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.