Grupo Os Satyros desmonta bar no meio da Praça Roosevelt

Após denúncia, companhia de teatro retirou mesas e cadeiras do local; nenhuma taxa era paga à Prefeitura

Leandro Calixto, O Estado de S.Paulo

14 de maio de 2010 | 00h00

O grupo de teatro Os Satyros desmontou o bar a céu aberto que havia sido armado na Praça Roosevelt, região central de São Paulo. Por mais de um mês, o espaço público se transformou em um bar, com mesas e cadeiras colocadas entre canteiros e jardins da praça. O teatro não pagou nenhuma taxa para a Prefeitura no período em que utilizou a área.

A Subprefeitura da Sé autorizou a companhia, que tem dois teatros e um bar na Praça Roosevelt, a usar o espaço para a realização de saraus, entre quarta-feira e sábado, a partir das 18 horas. A licença, porém, era apenas para um mês, mas a companhia continuou ocupando o espaço.

Durante três noites, em abril, a reportagem esteve no local. E em nenhuma delas presenciou a realização de eventos culturais. A ocupação da companhia na praça divide opiniões de moradores e comerciantes da região.

"Depois que retiraram as mesas e cadeiras, acho que o local ficou deserto de novo e muito perigoso. A ocupação era benéfica", diz o professor Ricardo Almeida, de 31 anos. A artista plástica Fernanda Deodato, de 39, sugere que a Prefeitura faça uma concorrência pública. "Acho saudável a ocupação, desde que seja feita de forma transparente."

O teatro Os Satyros informou que entrou com novo pedido na Subprefeitura da Sé para que seja autorizada a realização de novas atividades culturais na praça em junho. "A intenção é renovar a autorização todos os meses", diz o assessor de imprensa do grupo, Robson Catalunha. A Subprefeitura da Sé informou que ainda não decidiu se vai conceder nova licença.

O NOME

PRAÇA ROOSEVELT

REGIÃO CENTRAL DE SÃO PAULO

No século 19, toda a área pertencia a Dona Veridiana Prado. Após a urbanização, desde 1950, consta dos registros oficiais o nome de Praça Franklin Roosevelt, uma homenagem ao 32.º presidente dos Estados Unidos, eleito três vezes, e famoso pela política do New Deal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.