Grupo invade prefeitura de Mauá e há ao menos 6 feridos

Sem-teto entraram em confronto com guardas e teriam tentado invadir gabinete do prefeito Oswaldo Dias (PT)

Elvis Pereira e Mônica Aquino, estadao.com.br

19 Fevereiro 2009 | 12h56

Pelo menos seis pessoas ficaram feridas e 50 foram detidas durante uma manifestação do Movimento dos Trabalhadores sem Teto na Prefeitura de Mauá na manhã desta quinta-feira, 19. Integrantes do movimento invadiram o prédio da prefeitura e houve confronto com a Guarda Civil Metropolitana. A manifestação começou às 11 horas, na frente da prefeitura da cidade. O protesto aconteceu porque a prefeitura não quis negociar com os moradores de uma ocupação na cidade.   De acordo com a prefeitura de Mauá, eles entraram no prédio e se dirigiram ao segundo andar, onde fica o gabinete do prefeito, Oswaldo Dias (PT). Pelo menos seis guardas ficaram feridos, além de manifestantes, segundo a prefeitura. A assessoria do MTST afirmou que uma pessoa foi baleada. O movimento alega que o objetivo era protestar contra o desejo de moradores de um terreno no Jardim Paranavaí. Mais de 60 pessoas participavam da invasão da prefeitura nesta quinta.   Ainda segundo a prefeitura, os integrantes do MTST carregavam pedaços de paus e destruíram computadores, telefones e paredes. A liderança do MTST afirma que caso a prefeitura cumpra a reintegração de posse, vai morar na sede do governo municipal.   O último encontro entre as lideranças do movimento e a prefeitura foi feita no dia 26 de janeiro, quando o secretário de Habitação de Mauá, Sérgio Afonso dos Santos, teria recebido os integrantes do MTST. Na reunião, nada foi acertado e a prefeitura conseguiu uma ordem judicial para a reintegração de posse da área, onde moram 250 famílias. Entre 600 e 700 pessoas moram no local desde 7 de novembro de 2008.   Texto alterado às 16 horas para acréscimo de informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.