José Luís da Conceição|Governo de São Paulo|Divulgação
José Luís da Conceição|Governo de São Paulo|Divulgação

Grupo invade empresa de valores e rouba malotes em Campinas

Encapuzados, ladrões com fuzis cercaram prédio, bloquearam ruas com 5 carros e usaram dinamite

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

06 Novembro 2015 | 08h55

Atualizada às 21h04

Um grupo de 20 homens armados invadiu a empresa de transporte de valores Prosegur e usou explosivos para roubar malotes com dinheiro, por volta das 4h30 desta sexta-feira, 6. O crime aconteceu no bairro Nova Mercedes, em Campinas, interior de São Paulo.

O bando, encapuzado e com roupas pretas, cercou o prédio da empresa e bloqueou os acessos com cinco carros, deixando os moradores da região ilhados. Os ocupantes de dois automóveis foram dominados e obrigados a deitar no chão.

Com fuzis e metralhadores, os homens fizeram disparos contra o prédio e em direção a um transformador de energia instalado na rua. Veículos de moradores também foram atingidos pelos tiros.

Os criminosos usaram dinamites para explodir um muro da empresa e a porta blindada que dava acesso à sala de contagem de cédulas. Moradores vizinhos disseram à polícia terem ouvido quatro explosões.

O sistema de segurança da empresa liberou um gás e os assaltantes deixaram o local levando parte do dinheiro em malotes. Os funcionários da empresa se esconderam. Uma viatura da PM em patrulha pelo bairro passou ao lado do prédio e os policiais perceberam que havia algo suspeito. Ao abordar um veículo Sentra atravessado na esquina, os policiais foram recebidos a tiros e pediram reforços. Na fuga, os bandidos dominaram o motorista e atearam fogo em um caminhão, sobre um viaduto de acesso à Rodovia Santos Dumont (SP-79).

Perseguidos pela Polícia Militar, eles ameaçaram o motorista de outra carreta e obrigaram-no a atravessar o veículo sobre a pista. Houve tiroteio com os policiais e um dos bandidos foi atingido, segundo a PM. Mesmo ferido, ele conseguiu fugir com o bando, deixando para trás o fuzil que carregava.

A rodovia, que dá acesso ao Aeroporto de Viracopos e à região de Sorocaba, ficou com uma de suas pistas interditadas até as 6 horas. Durante a fuga, os bandidos também abandonaram explosivos dentro da empresa. Os homens do esquadrão antibombas do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), da PM, foi chamado para retirar duas bananas de dinamite da empresa. A Prosegur informou que nenhum funcionário se feriu e colabora com as investigações da polícia.

Valor. Até o começo da noite desta sexta-feira, a empresa não havia informado à polícia o total do dinheiro roubado pelos bandidos. A polícia procurava imagens de prédios próximos e do sistema de segurança da empresa para obter pistas sobre os bandidos. Também fez buscas em hospitais da região para tentar encontrar o bandido baleado, mas até as 19 horas não havia conseguido localizá-lo ou prender qualquer outro suspeito do assalto.

 

Mais conteúdo sobre:
Violência São Paulo Campinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.