MTST/Divulgação
MTST/Divulgação

Grupo de 400 famílias sem-teto diz que vai resistir a reintegração de posse

Ocupação no Jardim Denadai, em Sumaré, começou em 2009 e moradores dizem que só deixarão terreno quando receberem casas do governo

Artur Rodrigues,

15 de abril de 2013 | 19h33

 A Justiça autorizou a reintegração de posse de um terreno ocupado por 400 famílias, em Sumaré, região metropolitana de Campinas. O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) afirmou que o grupo decidiu que vai resistir à Polícia Militar. 

Os sem-teto estão no terreno, no Jardim Denadai, desde 2009. Eles denominaram o local, propriedade de uma empresa de Paulínia, como Ocupação Zumbi dos Palmares. 

"Já existe a ordem de reintegração, que pode acontecer a qualquer momento", afirmou o coordenador do MTST, Guilherme Boulos. 

Ele afirma que a desocupação não tem sentido, já que as famílias já têm para onde ir no começo do ano que vem. "As casas estão em construção pelo Minha Casa - Minha Vida, vão ser entregues no começo do ano que vem e querem despejar", disse.

Mais conteúdo sobre:
habitaçãosem-teto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.