Grupo convoca dança da chuva no Masp para salvar Cantareira

Grupo convoca dança da chuva no Masp para salvar Cantareira

Publicitários querem entrar no Guinness Book; evento no Facebook foi marcado para o dia 21 de novembro

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

14 de outubro de 2014 | 18h43

SÃO PAULO - Um grupo de publicitários resolveu convocar uma grande dança da chuva para o dia 21 de novembro, no Museu de Arte de São Paulo (Masp), na tentativa de salvar o Sistema Cantareira, acabar com a estiagem em São Paulo e também entrar para o Guinness Book, o Livro dos Recordes. A maior dança já registrada reuniu 395 pessoas, no dia 29 de novembro de 2011, na Irlanda. 

A data é sugestiva. No último dia 25, o secretário estadual de Saneamento e Recursos Hídricos de São Paulo, Mauro Arce, afirmou que a primeira parcela do volume morto do Cantareira irá acabar no dia 21 de novembro. "Queremos aproveitar o problema da falta de água, que é caótica, para deixar o assunto na cabeça das pessoas. Marcamos a data para o mesmo dia em que o governo diz que o recurso vai acabar", afirmou o publicitário Eduardo Lunardi, de 21 anos, um dos idealizadores do evento. 


Ele e os amigos criaram no Facebook a página "Dança da Chuva SP" e um evento chamado "A maior Dança da Chuva do mundo" que já conta com 1,1 mil pessoas confirmadas. Nesta terça-feira, 14, o Sistema Cantareira atingiu 4,5% da capacidade.   

Tudo o que sabemos sobre:
Sistema Cantareiracrise hídrica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.