Grupo ataca irmãos e deixa um morto em Santo Anastácio

Delegado Wanderlei Campioni não descarta que crime é 'acerto de contas por causa de drogas'

Sandro Villar,

16 de novembro de 2007 | 17h48

Um grupo armado matou o mototaxista Leandro dos Santos Guimarães, de 24 anos, com um tiro na nuca e espancou o irmão dele, o ajudante-geral Adilson Bispo dos Santos, de 20 anos, por volta das 3h30 desta sexta-feira, 16, no recinto de exposições de Santo Anastácio, no interior de São Paulo. No local, se realizava a feira agropecuária e industrial da cidade (Faisa).  Armados com revólveres, cerca de dez homens, a maioria menores, abordaram os dois irmãos. O ajudante-geral disse que o motivo do crime é uma "rivalidade entre vilas". "Ele alega isso, mas não descartamos um acerto de contas por causa de drogas", diz o delegado Wanderlei Campioni. O mototaxista morreu na hora. Adilson escapou por pouco. "Ele só não morreu porque a arma falhou", explica o delegado."Adilson foi espancado e teve a clavícula quebrada", acrescenta. Três menores acusados - com passagens pela polícia - já foram identificados e transferidos para a Cadeia Pública de Presidente Venceslau.

Tudo o que sabemos sobre:
Grupomorto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.