Hélvio Romero/AE
Hélvio Romero/AE

Greve do Metrô de São Paulo acaba

Serviço deve ser normalizado entre 18h e 18h30 desta quarta-feira

Caio do Valle - Jornal da Tarde,

23 de maio de 2012 | 14h05

Atualizado às 17h.

SÃO PAULO - Os metroviários de São Paulo decidiram encerrar a greve iniciada à 0h desta quarta-feira, 23. A decisão foi tomada em assembleia às 16h35 na sede do sindicato da categoria, no Tatuapé, zona leste. As linhas 11-Coral e 12-Safira da CPTM continuam paradas. Os ferroviários participam de uma audiência de reconciliação após às 17 horas. Depois, eles farão uma assembleia para definir os rumos da greve.

Com isso, a rede do Metrô deve voltar ao normal entre 18h e 18h30. A Linha 3-Vermelha deve ser a primeira a ser totalmente normalizada. Mas ainda deve haver confusão no horário de pico da noite, entre 17h e 20h, quando a demanda por transportes aumenta.

 

O presidente do sindicato, Altino de Melo Prazeres Júnior, expôs aos grevistas as contrapropostas apresentadas no início da tarde pelo Metrô no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), como o reajuste salarial de 6,17%, menor do que pediam e do que foi recomendado pela Justiça.

"Não é a proposta ideal, não é uma vitória, mas foi uma conquista importante", afirmou Prazeres Júnior ao microfone para os grevistas, que lotaram a quadra esportiva do sindicato, onde foi realizada a assembleia.

Os grevistas vaiaram o fato de o Metrô não ter aceitado equiparar salários e também de não aceitar dividir a participação nos resultados de maneira equânime entre todos os funcionários. Nessa questão, o sindicato dos engenheiros divergiu do dos metroviários. Os engenheiros defendem a divisão da PR de forma proporcional ao salário.

Tudo o que sabemos sobre:
grevemetrôsindicato

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.