Greve de servidores do judiciário de SP já dura quase 100 dias

Trabalhadores decidiram manter paralisação durante assembleia nesta quarta, 28, que reuniu cerca de 400 pessoas na Praça João Mendes, no centro de SP

Priscila Trindade, do estadão.com.br

28 de julho de 2010 | 18h38

SÃO PAULO - Os servidores do judiciários de São Paulo decidiram manter a greve da categoria durante uma assembleia realizada nesta quarta-feira, 28, no centro da cidade. A paralisação dura quase 100 dias.

 

O encontro realizado na Praça João Mendes reuniu cerca de 400 grevistas. De acordo com a Polícia Militar, o ato foi pacífico.

 

Outra assembleia está marcada para às 14 horas da próxima quarta-feira, 4, nos arredores da Assembleia Legislativa, na Avenida Pedro Álvares Cabral, no Ibirapuera. Às 16 horas, representantes dos servidores participarão da audiência pública sobre a greve no Auditório Franco Montoro.

 

A categoria pede reposição salarial de 20,16%, além do desconto dos dias parados durante a greve.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.