Greve de ônibus em Guarulhos afeta 66 linhas municipais

367 mil passageiros são prejudicados pela paralisação; funcionários reivindicam aumento salarial acima da inflação e a continuidade da Participação nos Lucros e Resultados (PRL)

Ana Paula Niederauer, O Estado de S.Paulo

10 de maio de 2019 | 09h08

SÃO PAULO - Uma greve de motoristas e cobradores de ônibus afeta a circulação de 66 linhas em Guarulhos, na Grande São Paulo, na manhã desta sexta-feira, 10. A paralisação também afeta 119 ônibus intermunicipais, da EMTU, que saem ou que passam pela cidade de Guarulhos.

 

Os funcionários reivindicam aumento salarial acima da inflação e a continuidade da Participação nos Lucros e Resultados (PRL).

De acordo com a Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana (STMU) de Guarulhos, cerca de 367 mil passageiros são afetados pela paralisação. A prefeitura do município elaborou o Plano  de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência (Paese), que deve atender a grande parte dos usuários do transporte.

Entre as medidas emergenciais, a frota de permissionários (micro-ônibus) será reduzida e vai operar como ocorre aos sábados, exceto as linhas que terão funcionamento normal.

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou que as empresas de ônibus deveriam atuar com, pelo menos, 70% da frota no horário de pico (das 5h às 8h e das 17h às 20h) e 50%, nos demais horários. A multa em caso de descumprimento é de R$ 100 mil. A audiência de conciliação será retomada nesta sexta-feira, às 10h, sob a condução vice-presidente judicial, desembargador Rafael Pugliese.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.