Greve de motoristas de ônibus chega ao 4º dia em SP

Paralisação em viação da zona oeste é por melhorias de relações trabalhistas

O Estado de S. Paulo

03 de setembro de 2013 | 08h53

SÃO PAULO - A paralisação dos funcionários da empresa de ônibus Oak Tree, que atende a zona oeste da capital paulista, continua na manhã desta terça-feira, 3, chegando ao seu quarto dia. De acordo com a São Paulo Transporte (SPTrans), 83 ônibus de nove linhas permanessem estacionados na garagem, afetando passageiros da região.

Os empregados da viação decidiram cruzar os braços por conta de problemas trabalhistas. Em nota, a SPTrans informou que a Oak Tree já foi multada em R$ 16.560,00, "conforme determina o regulamento do contrato de concessão em vigor".

Ônibus reservas da operação Paese, de emergência, estão circulando para atender os usuários, mas a frota é menor -- 45 ônibus em oito linhas.

A greve começou por volta das 14h do sábado, 31.

 

Tudo o que sabemos sobre:
SPTransgreveOak Tree

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.