Greve atinge as 150 unidades da Fundação Casa no Estado de SP

A principal reivindicação da categoria é um reajuste de 42% nos salários,  considerando as perdas de anos anteriores e mais a inflação

O Estado de S.Paulo

08 Maio 2016 | 14h45

PRESIDENTE PRUDENTE- A  greve na Fundação Casa, iniciada sábado, 7, atinge  agora todas as 150 unidades no Estado de SP. Cerca de 800 funcionários cruzaram os braços. A principal reivindicação da categoria é um reajuste de 42% nos salários,  considerando as perdas de anos anteriores e mais a inflação. Eles, no entanto, aceitam um reajuste imediato de 11,3%.

Por determinação do TRT, a maioria dos funcionários, em torno de 70%, estão trabalhando nos serviços essenciais, como alimentação e atendimento médico aos adolescentes.

Mas o diretor do Sitraemfa, Aldo Damião Antônio, avisa que a partir de segunda-feira, 9, as atividades de educação e lazer ficarão prejudicadas. É para pressionar o governo a negociar a pauta de 67 reivindicações dos funcionários.

As visitas neste fim de semana não foram afetadas pela greve que, segundo o sindicalista, é por tempo indeterminado. 

Mais conteúdo sobre:
TRT

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.