Greve alemã deve afetar voos em Cumbica

Uma greve de controladores de voo na Alemanha, programada para hoje, deve afetar voos em todo o País, sobretudo as rotas São Paulo-Munique e São Paulo-Frankfurt, que saem do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos.

Nataly Costa e Tiago Rogerou, O Estado de S.Paulo

09 de agosto de 2011 | 00h00

A União do Controle de Tráfego Aéreo alemã (GDF) afirma que vai parar das 6h às 12h para reivindicar um aumento de 6,5% nos salários. A greve já havia sido anunciada na semana passada, mas foi barrada pela Justiça alemã. Ontem, foi autorizada.

A Lufthansa afirma que a greve pode afetar principalmente a rota São Paulo-Frankfurt, que sai do Brasil à noite e chega na cidade alemã pela manhã. Como a greve está programada para terminar ao meio-dia, os voos da tarde terão menos prejuízo. É o caso das rotas da TAM e da KLM.

Rio. Um forte nevoeiro, na manhã de ontem, fechou entre 6h20 e 10h o Aeroporto Santos Dumont, no Rio. Após operar por instrumentos, o terminal só começou a funcionar visualmente para pousos e decolagens às 12h30. Com mais de cem voos atrasados, as filas tomaram o saguão. O Aeroporto Internacional Tom Jobim também ficou fechado entre 5h20 e 8h15.

O motorista Paulo Vargas, de 54 anos, estava com a passagem de volta, para Goiás, marcada para as 9h. "Meu voo foi remarcado para as 19h. Queriam transferi-lo para amanhã, mas não posso, tenho compromissos", disse.

O problema também fez o ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, e o presidente do Conselho Público Olímpico, Henrique Meirelles, cancelarem agenda na cidade. O nevoeiro prejudicou ainda a operação das barcas que ligam Niterói, na região metropolitana, ao centro do Rio.

Em Congonhas, a ponte aérea ficou prejudicada - dos 34 voos programados para o Rio até o meio-dia, 7 foram cancelados e 27 atrasaram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.