Greenpeace tem escritório invadido

Em meio à crise de ter 30 ativistas presos na Rússia, o Greenpeace informou ontem que seu escritório em Murmansk, noroeste do país, foi invadido durante a noite passada. Segundo a própria ONG, imagens do circuito interno de segurança mostraram seis homens de rostos cobertos invadindo o lugar.

O Estado de S.Paulo

19 de outubro de 2013 | 02h11

Ainda de acordo com a organização, foi levada só uma jaula semelhante à que detém os ambientalistas, que seria usada em um ato de solidariedade aos colegas. Ao longo do dia foram feitos protestos em várias cidades em todo o mundo pedindo a libertação do grupo, que inclui a bióloga gaúcha Ana Paula Maciel. Ontem se completaram 30 dias da prisão, que ocorreu após um protesto contra a extração de petróleo no Oceano Ártico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.