Grávida viciada é internada à força

Uma mulher de 22 anos, grávida de oito meses, foi internada compulsoriamente com ordem judicial para o tratamento do vício de crack. Foi a primeira internação obrigatória de um adulto a pedido da Secretaria Municipal de Assistência Social depois da publicação da portaria que dispõe sobre o tratamento compulsório para crianças que usem a droga. "Essa jovem estava colocando em sério risco o feto. A juíza Ivone Caetano atendeu de imediato o pedido (de internação)", afirmou o secretário Rodrigo Bethlem.

, O Estado de S.Paulo

11 de junho de 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.