Grande São Paulo tem ao menos 162 assassinatos nos últimos 20 dias

Nesta terça-feira, soldado da Corregedoria da PM foi assassinado ao chegar em casa em Guarulhos

14 de novembro de 2012 | 09h42

Visualizar Onda de violência em um mapa maior

SÃO PAULO - Desde a noite de 24 de outubro, ao menos 162 pessoas foram mortas a tiros na Grande São Paulo. A região viveu, desde então, uma sequência quase ininterrupta de dias com várias pessoas assassinadas a tiros. No período, ao menos seis policiais militares foram assassinados, além de dois agentes penitenciários; 30 dessas mortes foram em supostos confrontos com a polícia. A possível execução por PMs de duas pessoas já rendidas é investigada desde que o Fantástico, da Rede Globo, divulgou um vídeo em que um homem aparentemente é morto por policiais depois de capturado.

Mapa. Cada ponto do mapa indica a área aproximada de um ataque. Em azul, estão apontados os crimes contra agentes do Estado. Em vermelho, os mortos ou feridos considerados civis - com ou sem ficha criminal. As marcas amarelas indicam mortes de suspeitos em supostos confrontos com a polícia.

Mais conteúdo sobre:
mapa da violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.