Governo do Estado de São Paulo - 22/02/2022
Governo do Estado de São Paulo - 22/02/2022

Governo de SP anuncia início das obras de monotrilho entre CPTM e terminais de Guarulhos

Construção do “Automated People Mover” (APM) prevê investimento de R$272 milhões; entrega está prevista para o primeiro semestre de 2024

Leon Ferrari, O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2022 | 19h13

O governo de São Paulo anunciou nesta terça-feira, 22, o início das obras do monotrilho que ligará os três terminais do Aeroporto de Cumbica à estação Aeroporto-Guarulhos da CPTM. A entrega está prevista para o primeiro semestre de 2024. A construção começa após sinal positivo do Tribunal de Contas da União (TCU). 

A construção e a operação do “Automated People Mover” (APM) será de responsabilidade da concessionária GRU Airport. O valor da obra está orçado em R$272 milhões, que serão abatidos dos custos na parcela anual de outorga que a empresa paga para a União. 

Prevista para a Copa do Mundo de 2014, a estação final da Linha-13-Jade do trem foi inaugurada em 2018 sem ter uma ligação direta com o aeroporto. A parada fica atrás do estacionamento do Terminal 1. O acesso é feito por uma linha circular de ônibus. 

Secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Paulo Galli definiu falta de conectividade como uma das “grandes deficiências” do transporte metropolitano. O governador João Doria (PSDB) utilizou as palavras “vergonha” e “piada” para se referir à situação. “Me envergonhava de ver um metrô ao aeroporto que não chegava até o aeroporto.” 

O termo aditivo selando o acordo entre União e GRU foi assinado em setembro do ano passado. Na época, conforme informou o Estadão, o início da construção do monotrilho era previsto para janeiro. A construção tinha duração estimada de 24 meses. 

O CEO da GRU, Gustavo Figueiredo, destacou a sustentabilidade da opção pela “tecnologia limpa”, que promete reduzir as emissões de gases e promover economia de energia. O percurso do monotrilho será de 2,6 km, com quatro estações (a do trem, Terminal 1, Terminal 2 e Terminal 3). A estimativa é de atender até 4 mil pessoas por hora de forma gratuita. Conforme o governador, após seis meses de operação, a expectativa é de transportar mais de 50 mil passageiros ao dia. 

A operação será de 24h. Os vagões terão adaptação para acomodar bagagens, sistema de internet wi-fi e informes sobre os voos. O tempo de viagem entre a estação até o Terminal 3 está estimado em 6 minutos. O que representa uma queda de 76%, pois, conforme o governador, atualmente, esse tempo é estimado em 25 minutos. 

Secretário de Estado de Turismo e Viagens, Vinicius Lummertz indicou que a obra representa a “maturidade” do aeroporto, alçando Cumbica aos padrões internacionais. Ele destacou que a falta de conectividade “não contemplava” a oportunidade de acesso ao transporte metroviário que outros aeroportos do mundo oferecem, o que fazia a estação de trem operar “aquém” do potencial. 

Por se tratar de “dinheiro público”, o ministro Vital do Rêgo, do TCU, afirmou que o andamento das obras será monitorado. “Estaremos permanentemente em contato com a concessionária.” Para ele, o momento quando o monotrilho estiver operando, significará que “teremos finalmente um aeroporto completo”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.