Governo não vetou ampliação de Viracopos, diz Serra

Informação foi dada nesta 6ª pelo 'Estado'; governador disse que obras foram barradas pelo Consema

Luciana Nunes Leal, Agência Estado

28 de agosto de 2009 | 17h58

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), negou na tarde desta sexta-feira, 28, que o governo do Estado tenha vetado a construção da segunda pista do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas. Serra disse que a licença ambiental para a ampliação do aeroporto depende do Conselho Estadual de Meio Ambiente (Consema). "O governo faz parte do conselho, como várias outras instituições. O conselho não é do Estado", disse o governador, durante discurso em Hortolândia, onde inaugurou uma estação de tratamento de esgoto e participou do lançamento de um projeto de obras de urbanização em cinco bairros da cidade.

 

Veja também:

linkCom neblina, passageiros ficam 8h no avião após pousar em SP

linkNeblina atrasa 50% dos voos em São Paulo e Curitiba

 

A informação de que a obra em Viracopos foi vetada pelo governo paulista foi veiculada na edição desta sexta do jornal O Estado de S. Paulo. Mas o governador ressaltou que o Consema pediu adequações ao projeto em Viracopos e que as obras deverão ser feitas nos próximos anos. "Toda a obra envolve licenciamento ambiental. Questões ambientais existem sempre e na maior parte das vezes aqueles que levantam os questionamentos têm razão. A ideia de que houve veto é mentirosa", afirmou Serra.

 

O governador também censurou a Infraero pelo que considerou uma demora na apresentação de um projeto para o aeroporto. "O projeto foi apresentado pela Infraero em cima da hora. No último ano do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, aparece um projeto da Infraero na prorrogação", criticou o governador. Serra ressaltou que é "o maior impulsionador" da ideia de ampliação da capacidade do aeroporto de Viracopos. Ele ainda cobrou da Infraero no evento a ampliação do Terminal 3 do Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.