Paulo Liebert/AE
Paulo Liebert/AE

Governo manda paralisar duas obras após desabamento de laje em SP

Edifícios Fábrica de Cultura estão sob responsabilidade da mesma construtora; uma pessoa morreu

estadão.com.br,

12 de janeiro de 2012 | 18h50

SÃO PAULO - A Secretaria de Estado da Cultura mandou paralisar as obras de outros dois edifícios que serão Fábrica de Cultura após o desabamento da laje nesta quinta-feira, 12, da unidade que seria inaugurada Vila Nova Cachoeirinha, zona norte de São Paulo. Um homem morreu e ao menos outras 11 pessoas ficaram feridas.

A responsável pela obra que desabou e pelos dois prédios em construção na Brasilândia e Cidade Tiradentes é a empreiteira Ubiratan, segundo a secretaria. As obras das três unidades - duas na zona norte e uma na zona leste - começaram em outubro de 2009.

O secretário de Cultura, Andrea Matarazzo, disse que a paralisação será mantida durante a investigação das causas do acidente na Vila Nova Cachoeirrinha. Ele solicitou para esta sexta-feira um relatório preliminar do ocorrido.

O secretário determinou ainda que a empreiteira dê total atendimento aos feridos e preste amparo à família de Nivaldo Rodrigues da Silva, funcionário morto no acidente. A equipe técnica da Secretaria fará um laudo com auxílio do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA-SP) para apurar as responsabilidades do acidente.

Tudo o que sabemos sobre:
lajedesabamentoSPatualizaferidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.