Governo federal enviará técnicos a locais atingidos

O governo federal vai enviar especialistas para as cidades de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo com maiores riscos de inundações e deslizamentos de terra para verificar no local a necessidade de medidas como a retirada de moradores.

LISANDRA PARAGUASSU / BRASÍLIA , O Estado de S.Paulo

04 de janeiro de 2012 | 03h05

O grupo de especialistas trabalhará na resposta aos alertas de emergência emitidos pelo Centro de Alertas de Desastres Naturais, órgão que funciona desde dezembro no Ministério da Ciência e Tecnologia.

"Vamos ter pessoal em todos os municípios de risco. No Rio de Janeiro, estamos trabalhando desde segunda-feira. Em Minas, o trabalho começa amanhã e no Espírito Santo, na próxima quinta-feira", explicou o secretário adjunto da Defesa Civil, Ivan Ramos. "As informações do centro de alertas serão avaliadas no terreno para ver a necessidade de retirar pessoas."

Centros. Dois centros ligados ao monitoramento de desastres ambientais começaram a funcionar no início de dezembro. Um deles fará o monitoramento e emitirá alerta de riscos aos Estados e municípios. Outro é responsável pelo gerenciamento da resposta aos desastres.

Esses centros trabalham, por enquanto, com o acompanhamento de 56 cidades da Região Sudeste que, historicamente, têm maior risco de inundações e desabamentos. Outros 34 do Norte e Nordeste serão acrescentados a partir de abril, quando começa a chuva nessas regiões. Até 2014, a intenção é alcançar 251 municípios.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.