Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Governo Federal anuncia repasse de R$ 25 milhões para atender usuários da Cracolândia

Recurso deve ser destinado à manutenção de serviços e à compra de equipamentos do projeto Redenção, da Prefeitura de São Paulo

Priscila Mengue, O Estado de S.Paulo

09 de junho de 2017 | 17h36

SÃO PAULO - O Governo Federal anunciou que repassará R$ 25 milhões à Prefeitura de São Paulo para atender o programa Redenção, de tratamento de dependentes químicos da Cracolândia. Além da verba “emergencial”, que ainda não tem prazo anunciado, o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário ressaltou que reajustará em 45% os recursos para programas assistenciais dos municípios a partir de julho, o que ampliará em cerca de R$ 25 milhões anuais o orçamento da Secretaria Municipal de Assistência Social. 

“Quando o governo mexe com essa questão da Cracolândia, enfrenta essa questão, ele cria uma nova realidade. A quantidade de pessoas que estão precisando de abrigo, de tratamento, de um monte de coisa agora é quantificável. Antes não tinha essa conta”, declarou o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, em coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira, 9, na Prefeitura de São Paulo, na região central da cidade. 

“Nós viemos aqui para estudar, junto com a Prefeitura, todas as formas possíveis de apoio do Governo Federal nas ações que estão sendo empreendidas nessa área específica”,  declarou o ministro, o qual reafirmou que outros órgãos federais também estão envolvidos no apoio a ações envolvendo usuários da Cracolândia.  “O Governo Federal está empenhado em apoiar a Prefeitura e o Estado. A dependência química talvez seja o maior problema do ponto de vista de Segurança e Saúde Pública que nós temos no País”, ressaltou.

“Desde o início, quando nós elaborados o projeto Redenção, o ministro foi solidário, nos ajudou no posicionamento do planejamento e agora também na operacionalização desses recursos e no acompanhamento ao longo dos próximos meses, podendo até ampliar esse investimento”, disse Doria. De acordo com o secretário municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Filipe Sabará, os repasses serão destinados à manutenção e à prestação de serviços e à compra de equipamentos do programa Redenção. 

No evento, o ministro disse, ainda, que a gestão Doria tomou “medidas corajosas” em relação ao que chamou de “situação gravíssima” da região da Cracolândia e declarou defender a “internação involuntária” de dependentes químicos em casos “gravíssimos”. “É um erro achar que uma pessoa que está muito intoxicada tem livre arbítrio para decidir. O melhor momento de convencer uma pessoa a se tratar é quando ela está desintoxicada, senão seria muito fácil.”

Criança Feliz. Também nesta sexta-feira, 9, Doria anunciou a adesão de São Paulo ao programa Criança Feliz, do Governo Federal. Inicialmente, o projeto deverá atender 10 mil crianças e gestantes em situação de baixa renda, com um repasse mensal total de R$ 500 mil. Segundo o ministro Osmar Terra, o montante deve chegar a R$ 4,5 milhões. “Iremos implantar o mais rápido possível”, disse sem especificar prazos.

Durante o evento, também foi assinado o documento de adesão da Prefeitura ao Programa para a Aquisição de Alimentos (PAA), pelo qual a União comprará R$ 3 milhões em produtos oriundos da agricultura familiar, os quais serão repassados a entidades assistenciais. Por fim, o Governo Federal também doará três caminhões com câmaras frigoríficas ao Banco de Alimentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.