Governo federal analisa projeto

Às vésperas do leilão de privatização de Guarulhos, Viracopos e Brasília, há um mês, o governo federal também começou a discutir um novo programa de aviação regional, que prevê a ampliação do número de aeroportos no País. O projeto, apresentado pela Secretaria de Aviação Civil (SAC) à Casa Civil, foi feito com base nos estudos da Associação Brasileira de Empresas de Transportes Aéreos Regionais (Abetar), que analisou a situação de 175 aeroportos que funcionam com restrições e pede ao governo R$ 2,4 bilhões para recuperá-los até 2015.

O Estado de S.Paulo

14 Março 2012 | 03h07

De acordo com a associação, é importante que o governo invista nos aeroportos regionais para desafogar os grandes, que estão saturados. Cita-se, como exemplo, a importância de um aeroporto no Guarujá (SP), que poderia ser feito para funcionar em conjunto com a Base Aérea de Santos. Uma das justificativas é de que Itanhaém recebe aviação geral (voos particulares), mas não os regulares.

Dos 175 aeroportos regionais analisados pela Abetar, 110 já funcionam com voos regionais, mas muitos deles têm demanda maior do que a oferta e não podem receber aviões maiores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.