Governo diz que contato de presos é só no banho de sol

Oficialmente, o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) minimiza a questão da cooptação de detentos comuns por chefes do crime organizado, dizendo que nas penitenciárias federais é realizada a separação em celas individuais. "O contato dos presos é restrito ao banho de sol", afirma o órgão, em nota.

Rafael Moraes Moura, O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2011 | 00h00

Um dos pontos levantados pelo grupo de trabalho é tornar mais criteriosa a definição de quem deve ser mandado a esses estabelecimentos penais. Para o Depen, juízes corregedores das penitenciárias já trabalham dessa maneira. "Tanto que no período de inclusão provisória é realizada análise minuciosa da situação prisional e dos requisitos para inclusão no sistema penitenciário federal", diz o departamento.

A transferência do preso pode ser requerida pela administração penitenciária de origem, pelo Ministério Público e pelo próprio preso. O Depen indica a penitenciária mais adequada. A admissão do preso depende do juiz corregedor, que determina o período de permanência e, em casos emergenciais, autoriza imediata transferência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.