Divulgação/Governo do Estado de SP
Divulgação/Governo do Estado de SP

Governo de SP recebe mais de R$ 1 bi em doações para combate à pandemia da covid-19

Doações são utilizadas para compras na área da saúde, educação e proteção social, de acordo com o governador João Doria

João Ker, O Estado de S.Paulo

10 de agosto de 2020 | 13h04

O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta segunda-feira, 10, que o Estado recebeu mais de R$ 1 bilhão em doações para o combate à pandemia do novo coronavírus. “Essa é uma marca histórica no maior programa de doações já feito no País”, afirmou Doria.

Na manhã desta segunda, aconteceu a 16ª reunião do Comitê Empresarial Solidário, na qual foram arrecadadas mais 12 doações que totalizaram 108 milhões. Esse valor foi convertido em monitores, respiradores, equipamentos de proteção individual, alimentos, itens de higiene pessoal e limpeza, de acordo com a secretária de Desenvolvimento Social Célia Parnes.

De acordo com o governo, 452 empresas e pessoas participam da ação. As doações são utilizadas para compras na área da saúde, educação e proteção social. Os recursos são usados na compra de respiradores e alimentos, por exemplo. Entre os doadores, há empresas como Magazine Luiza, Ford, Facebook, Google, Itaú, Johnson & Johnson. A lista de doadores pode ser vista neste documento.  

Todo o processo de recebimento das doações, entrega e aplicação dos recursos é auditado pela Pricewaterhouse Coopers Brasil, com apoio da Deloitte, segundo Doria. O Estado tem um site para as doações, que podem ser feitas em dinheiro, serviços e materiais, de acordo com critérios estabelecidos pelas secretarias envolvidas. 

“Alcançar esse número de arrecadações é um marco na história. É um exemplo de solidariedade e de como os setores público e privado podem amenizar os efeitos da crise trabalhando em parceria”, disse a Secretária de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Patricia Ellen.

De acordo com o governo, essa quantia de R$ 1 bilhão não está relacionada ao pedido de doações feito pelo Instituto Butantã, para ampliação da produção da vacina chinesa que está em testes em São Paulo. O Butantã já arrecadou R$ 96 milhões dos R$ 130 milhões para investir na reforma de uma fábrica. 

Números da pandemia no Estado

O Estado de São Paulo registrou 37 óbitos e 1.289 novos casos pela covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com balanço da Secretaria Estadual da Saúde. Às segundas-feiras, os números costumam ser mais baixos, dado o atraso nas notificações no final de semana. Ao todo, o Estado tem 628.415 pessoas infectadas pela covid-19 e 25.151 mortes.

Nesta semana epidemiológica, houve aumento de 5% das mortes pela doença, 86 a mais do que no mesmo período anterior.

“Isso é resultado da maior taxa de internações que ocorreu na semana passada. A perspectiva é que tenhamos uma redução desse número de óbitos nas próximas semanas, frente à redução das internações”, afirmou o secretário de Saúde Jean Gorinchteyn, anunciando que o Estado é responsável por 25% de todos os testes do País, com um total de 2.276.347. 

A taxa de ocupação nos leitos de UTI é de em 59% no Estado e de 57% na Grande São Paulo. De acordo com Gorinchteyn, o aumento de 5% nos óbitos pelo novo coronavírus pode ser explicado pela elevação do número de casos de internação nas últimas duas semanas, principalmente em municípios do interior.   

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.