Nilton Cardin-10/2/2011
Nilton Cardin-10/2/2011

Governo de SP quer criar ''desmontadoras de carro''

O vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Guilherme Afif Domingos, disse na sexta-feira em Taubaté que o governo estadual pretende implantar, em no máximo dois anos, as primeiras "desmontadoras" de veículos do País.

João Carlos de Faria, O Estado de S.Paulo

21 Fevereiro 2011 | 00h00

Trata-se do programa Pátio Legal, com unidades para "reciclagem" de veículos. A medida, segundo ele, deve aliviar a falta de mobilidade urbana, principalmente na capital. "Hoje a mobilidade em São Paulo é zero. Se não aliviar, não tem solução."

Afif pretende contar com o apoio da indústria automobilística para viabilizar a proposta. O programa visa primeiramente, automóveis e motos reprovados na inspeção veicular e com dívidas fiscais.

O projeto começará por São Paulo e se estenderá depois pelo interior, à medida que a inspeção veicular for sendo adotada em outras cidades.

Uma das primeiras providências, segundo Afif, foi a decisão do governador Geraldo Alckmin de desligar o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) da estrutura da Polícia Civil, para torná-lo mais dinâmico. "Temos muitos problemas de mobilidade, enquanto entre 30% e 35% da frota de veículos de São Paulo está irregular."

Na primeira fase do projeto, de acordo com Afif, seria resolvido o problema dos atuais pátios, onde se estima que estão mais de 100 mil veículos apreendidos por irregularidades e dívidas. Na segunda fase, os pátios poderão ser concedidos à iniciativa privada, com geração de lucro e venda de material para as usinas produtoras de aço. "É uma sucata que tem valor. No mundo inteiro se reaproveitam essas peças." Para veículos de valor maior que as dívidas, a diferença seria devolvida ao proprietário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.