Gareth Fuller/AP
Gareth Fuller/AP

Governo de SP lança site para pré-cadastro em campanha de vacinação contra a covid-19

‘Vacina Já’ tem como objetivo agilizar o atendimento nos locais de imunização

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de janeiro de 2021 | 05h00

Para acelerar o plano de imunização do Estado contra a covid-19, o Governo de São Paulo lançou neste domingo, 17, o site  ‘Vacina Já’, no qual todos os cidadãos aptos à imunização com a Coronavac podem fazer pré-cadastro para que não seja necessário realizá-lo pessoalmente nos postos de vacinação. Apesar de não ser obrigatório, o fornecimento prévio das informações deverá agilizar o atendimento. Nesta primeira etapa, a prioridade é para profissionais da saúde e indígenas.

A criação da ferramenta ocorre após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar, por unanimidade, o uso emergencial da Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantã e o laboratório chinês Sinovac, e da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca.

A partir desta segunda, 18, a vacinação contra a covid-19 em São Paulo começa no complexo do Hospital das Clínicas, para profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra a pandemia e um plano logístico de distribuição de doses, seringas e agulhas, com envio das grades para imunização de trabalhadores de saúde de seis hospitais de referência do Estado: os hospitais das Clínicas da USP da capital e de Ribeirão Preto, o de Campinas (Unicamp), o de Botucatu (Unesp), o de Marília (Famema) e o Hospital de Base de São José do Rio Preto (Funfarme).

Conforme o governo do Estado, as unidades foram escolhidas para a fase inicial porque são hospitais-escola regionais, com maior fluxo de pacientes em suas áreas de atuação. Todos devem iniciar nesta semana a vacinação de suas equipes, que totalizam cerca de 60 mil trabalhadores.

Na sequência, grades de vacinas e insumos também serão enviadas a polos regionais para redistribuição às prefeituras, com recomendação de prioridade a profissionais de saúde que atuam no combate à pandemia. Os municípios também deverão imunizar a população indígena com apoio de equipes da atenção primária do Sistema Único de Saúde (SUS).

A vacinação para o grupo prioritário em São Paulo, segundo o governo, vai começar a partir do dia 25 de janeiro.Para a primeira fase,é previsto vacinar indígenas, profissionais de saúde e quilombolas. A imunização de idosos com mais de 75 anos, pelo plano original em São Paulo, está prevista para começar em 8 de fevereiro. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.