Governo aumentará efetivo policial e receberá metas para redução de crimes

Governador anunciou mudanças na Segurança Pública e 4.665 novas vagas para a Polícia Civil e para a Polícia Técnico-Científica

O Estado de S. Paulo

22 Maio 2013 | 08h40

Atualizado às 16h27

SÃO PAULO - O governo de São Paulo criará 4.665 novas vagas para a Polícia Civil e para a Polícia Técnico-Científica do Estado e abrirá uma licitação internacional para integrar os bancos de dados das polícias Civil e Militar. As medidas são parte de um pacote de reformas na segurança pública estadual, apresentado oficialmente nesta quarta-feira, 22, pelo governador Geraldo Alckmin e pelo secretário de Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, em evento no Palácio dos Bandeirantes.

Das vagas criadas, 2,8 mil serão para a Polícia Civil, que terá concursos para os cargos de delegado, escrivão, investigador e agente policial. As vagas para a Polícia Técnico-Científica, 1.865, serão criadas por meio de um projeto de lei . "A Polícia Técnico-Científica vai ter um aumento histórico", disse o governador Geraldo Alckmin.

Outra novidade anunciada é a assinatura de um projeto da Secretaria de Segurança Pública com os institutos Sou da Paz e Falconi, que indicarão as metas de redução de criminalidade correspondentes a cada região. Elas irão servir de base para medir se os policiais estão atingindo os índices desejados ou não.

Mais conteúdo sobre:
segurançapoliciaisalckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.