Governo Alckmin diz que agência já aprovou multa da água

Órgão regulador, contudo, não confirmou aval à proposta de sobretaxar em 30% os clientes da Sabesp que aumentarem o consumo de água na Grande São Paulo

O Estado de S. Paulo

01 Maio 2014 | 16h30

SÃO PAULO - O governo Geraldo Alckmin (PSDB) informou nesta quarta-feira, 30, que a Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) já aprovou a proposta de multar em 30% quem aumentar o consumo de água na Grande São Paulo. Procurado, o órgão regulador não confirmou a decisão.

Segundo a Secretaria Estadual de Saneamento e Recursos Hídricos, a proposta agora está sendo avaliada pela Procudoria-Geral do Estado antes de entrar em vigor. A ideia do governo paulista é começar a multar os clientes da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) em junho, a partir do consumo medido em maio.

De acordo a pasta, o cálculo será feito a partir da média do consumo mensal realizado em 2013. O secretário Mauro Arce disse que casos especiais, como uma família que cresceu de um ano para outro, serão avaliados individualmente pela Sabesp e podem ficar isentos da multa caso o gasto com água aumente.

Segundo a Sabesp, em abril, 19% dos consumidores abastecidos pelo Sistema Cantareira elevaram o consumo de água e 81% economizaram. Destes, 39% reduziram o gasto em ao menos 20% e conseguiram o desconto de 30% na conta. O plano de bônus, que vale para 31 cidades atendidas pela Sabesp na Grande São Paulo, será ampliado para 11 cidades fora da Região Metropolitana a partir deste mês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.