Goleiro e mais sete acusados vão a júri

CASO BRUNO

, O Estado de S.Paulo

18 Dezembro 2010 | 00h00

O goleiro Bruno Fernandes será julgado por júri popular pelo sequestro e morte da ex-amante Eliza Samudio, de 25 anos, que desapareceu em junho. A decisão foi divulgada ontem pela juíza Marixa Fabiane Rodrigues, de Contagem (MG). Também foram mandados a júri seu amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, o primo Sérgio Rosa Sales e o ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola. O corpo não foi encontrado. Quatro pessoas, entre elas a ex-mulher de Bruno, Dayanne Rodrigues do Carmo Souza, serão julgadas por sequestro e cárcere privado do filho de Eliza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.