Goleiro continua preso, apesar de condicional

O juiz Wagner Cavalieri, do Fórum de Contagem (MG), concedeu ontem liberdade condicional ao goleiro Bruno Fernandes pela condenação por lesão corporal, cárcere privado e constrangimento ilegal de Eliza Samudio, em 2009, no Rio. Mas Bruno permanecerá preso, porque tem mandado de prisão preventiva por acusações de sequestro e assassinato de Eliza, desaparecida em junho de 2010.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.