Goleiro ainda não reconheceu o filho

O atraso na chegada de documentos da criança impediu que o ex-goleiro Bruno Fernandes reconhecesse ontem, em cartório, a paternidade do filho que teve com Elisa Samudio, desaparecida desde junho de 2010. Sônia Fátima Moura, mãe de Elisa, é responsável pela guarda do menino, de 2 anos. Teste de DNA já havia comprovado, em 2010, que o atleta é pai da criança. Segundo a polícia, a recusa em reconhecer o filho levou Bruno e outras três pessoas a matarem Elisa. O atleta está preso e aguarda julgamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.