Goleiro acusa juíza e polícia de extorsão

Após quase um ano preso pelo assassinato de Eliza Samudio, o goleiro Bruno Fernandes acusou a polícia e a juíza Maria José Starling de tentar extorquir seu dinheiro. As acusações foram feitas à Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas, que enviou cópias das oitivas ao Conselho Nacional de Justiça e à OAB.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.