Gilmar Mendes é assaltado no Ceará

Ministro do STF teve um cordão de ouro levado na Avenida Beira-Mar de Fortaleza, mesmo local em que havia sido atacado em 2008

Carmen Pompeu ESPECIAL PARA O ESTADO FORTALEZA, O Estado de S.Paulo

14 de outubro de 2010 | 00h00

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes foi assaltado por cinco homens, ontem, no calçadão da Avenida Beira-Mar, em Fortaleza. Gilmar caminhava sem a companhia de seus seguranças, quando foi abordado pelo grupo de marginais. Os ladrões levaram o cordão de ouro que o ministro usava.

O local, próximo do Náutico Atlético Clube, é o mesmo onde Gilmar sofreu uma tentativa de assalto em 2008, quando dois homens tentaram levar um cordão de ouro usado por ele. No primeiro episódio, os seguranças impediram que o cordão fosse roubado e prenderam um dos bandidos, Jéfferson Hermínio Coelho Monteiro, que na época tinha 18 anos e, apesar de não ter antecedentes criminais, não obteve habeas corpus para responder ao processo em liberdade. Em 2006, Mendes e a ministra Ellen Gracie foram assaltados no Rio, ao sair da Base Aérea do Galeão, num acesso à Linha Vermelha.

Em 2008, o ministro sofreu um arranhão no pescoço. Desta vez, os bandidos conseguiram fugir com o cordão, mas Gilmar nada sofreu. Ele passou o feriado prolongado de Nossa Senhora Aparecida descansando em Fortaleza, terra da mulher.

Mesmo com policiamento e câmeras de vigilância, a Avenida Beira-Mar - principal cartão-postal da capital cearense - é um conhecido ponto de ladrões, que aproveitam o intenso tráfego de pessoas no calçadão para roubar pequenos objetos dos turistas.

Ocorrências. A Associação dos Amigos da Beira-Mar vem recolhendo, desde agosto, assinaturas pedindo o aumento no número de guaritas de policiais no calçadão da avenida. De acordo com o coordenador da entidade, Tadashi Enomoto, há dois anos quatro pontos fixos foram substituídos por PMs em patinetes motorizados. Ainda segundo ele, a mudança não conteve a onda de assaltos no local.

Enomoto diz que os assaltos estão cada vez mais frequentes e são praticados por adolescentes e adultos. Na maioria dos casos, comenta, a vítima não registra a ocorrência. Procurada para comentar o assunto, a PM preferiu recomendar que os frequentadores evitem caminhar com objetos de valor na área.

PRESTE ATENÇÃO...

1. Cuidado. Evite andar com câmeras, joias e filmadoras, que chamam a atenção dos ladrões.

2. Atenção. Nunca ande distraído. Sempre esteja alerta ao que ocorre a sua volta.

3. À frente. Carregue bolsas, mochilas e sacolas sempre fechadas e na frente do corpo.

4. Alerta. Evite falar ao celular em lugares com muito movimento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.