André Lessa/AE
André Lessa/AE

Gil Rugai chega ao Fórum da Barra Funda para julgamento

Único suspeito do crime, estudante de 29 anos ficou dois anos e meio preso

O Estado de S.Paulo,

18 de fevereiro de 2013 | 10h34

SÃO PAULO - Está previsto para começar na manhã desta segunda-feira, 18, o julgamento de Gil Rugai, acusado de matar a tiros o pai, Luiz Carlos Rugai, e a madrasta, Alessandra de Fátima Troitino, na noite de 28 de março de 2004.

São esperadas 16 testemunhas no Fórum da Barra Funda, zona oeste de São Paulo, para defender ou acusar o estudante de Teologia de 29 anos, que, aos 20, sonhava em ser padre. Se todos comparecerem, o júri pode estender-se até o fim da semana.

Único suspeito do crime, o réu ficou dois anos e meio preso, depois que provas periciais e o testemunho de um vigia noturno da rua onde o pai morava com a mulher indicaram a sua presença no local do crime, uma mansão em Perdizes, na zona oeste. Ela foi atingida por cinco tiros e ele, por quatro.

Todas as partes já chegaram ao Fórum da Barra Funda (promotores, advogados de defesa e a família de Rugai). O acusado chegou acompanhado de sua mãe, Maristela Greco e, do irmão, Leo Rugai. Na entrada, os familiares se disseram tranquilos com o julgamento. Testemunhas ainda são esperadas no fórum.

Tudo o que sabemos sobre:
Gil Rugaiassassinato

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.