Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Gibimania ganha as lojas e os tablets

Com vários lançamentos na telona, as HQs estão mais na moda do que nunca

Valéria França, O Estado de S.Paulo

03 de setembro de 2011 | 00h00

Esse está sendo um ano quente para os quadrinhos. Até agora, foram lançados quatro filmes do gênero - Thor, Lanterna Verde, X-Men: Primeira Classe e Capitão América: O Primeiro Vingador, que ainda está em cartaz. E, no dia 16, estreia mais um: Conan, o Bárbaro. Quem sai ganhando são os fãs do gênero e as editoras, que agora têm mais dois novos endereços de vendas em São Paulo.

A loja Os Caras dos Quadrinhos abriu na Galeria do Rock, no centro, com 5 mil itens, no sábado passado. Edições antigas e raras chamam a atenção. Ali tem, por exemplo, o número 1 do Capitão América, publicado na década de 1980, com capa em relevo. Há também um gibi do Roy Rogers, personagem do ator americano Leonard Franklin Slye, que surgiu no rádio em 1942, foi para a televisão e então virou quadrinho. O exemplar é de 1952 e está no plástico original. "Não se trata de um sebo. Tenho edições antigas que nunca foram abertas", diz Cláudio Ellouvitch, de 29 anos, dono da loja.

Colecionador de gibis desde a infância, Pietro Antônio, de 60 anos, resolveu transformar o hobby em negócio. Primeiro, abriu um depósito; em seguida, uma loja virtual. Agora, tem uma loja de verdade na zona norte. "Vendo coleções completas", diz Pietro. A do Capitão América, com 214 gibis, sai por R$ 1,6 mil. "Os gibis valorizam muito", diz José Mojica Marins, mais conhecido como Zé do Caixão, que tem uma gibiteca particular. "Já vendi parte do meu acervo e com a receita produzi um filme."

Rejuvenescimento. "O público que compra gibi tem mais de 30 anos", diz Conrado Diego, de 25, vendedor da Terranova, a maior loja da cidade, com 45 mil títulos. "Mas o cinema ajuda a atrair a garotada."

De olho no leitor jovem, a DC Comics resolveu zerar a história de um de seus heróis mais importantes, o Superman. Até o fim do ano, será publicado o n.º 1, com histórias atuais. Até o uniforme vai mudar. Nesta semana, a DC anunciou que qualquer um de seus quadrinhos poderá ser baixado no tablet no mesmo dia do lançamento nas bancas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.