Divulgação
Divulgação

Gestão Haddad concorre com 289 cidades e ganha prêmio de US$ 5 mi

Valor deve ser utilizado para investir em projeto que estimula agricultura familiar em Parelheiros, região periférica da zona sul de São Paulo

Juliana Diógenes, O Estado de S.Paulo

02 Dezembro 2016 | 09h19

SÃO PAULO - A gestão do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), recebeu nesta quarta-feira, 30, um prêmio de US$ 5 milhões para implementar um projeto de agricultura local que será desenvolvido em Parelheiros, região periférica da zona sul da capital.

A cidade concorreu com outras 289 cidades, entre elas as finalistas Santiago, Bogotá, Medellín e Guadalajara - cada uma também ganhou R$ 1 milhão. O Prêmio Mayors Challenge 2016 reconhece iniciativas municipais que promovem o desenvolvimento urbano sustentável.

A verba será utilizada para investir no projeto "Ligue os pontos". A plataforma digital deve beneficiar produtores, distribuidores e consumidores envolvidos na cadeia de agricultura familiar de Parelheiros, distrito com 40 mil pessoas. 

A proposta da ação será facilitar e ampliar a distribuição do alimento produzido pela agricultura rural até a mesa das crianças nas escolas.

“O projeto apresentado por São Paulo busca multiplicar por três vezes a renda de famílias em situação de grande vulnerabilidade social, inserindo-os na cadeia produtiva agrícola de uma metrópole com 22 milhões de habitantes. Este projeto é uma simples plataforma de encontro entre produtores e consumidores e oferece ao poder público municipal uma preciosa ferramenta de articulação de ações setoriais para formular políticas públicas integradas", disse o prefeito.

O prêmio é promovido pela Bloomberg Philanthropies, do magnata e ex-prefeito de Nova York, Michael Bloomberg. Entre as finalistas, a capital colombiana Bogotá apresentou um projeto de educação no transporte escolar. Santiago inscreveu a atividade física nas escolas como forma de combater obesidade de estudantes e professores.

A cidade mexicana de Guadalajara mostrou um banco de dados para processos de licitação pública. Já Medellín, município colombiano, apresentou um banco que permitiria pequenas operações de crédito sem burocracia e que elimina a presença do agiota, figura normalmente associada ao tráfico de drogas. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.