WERTHER SANTANA/ESTADÃO
WERTHER SANTANA/ESTADÃO

Gestão Doria anuncia ter zerado fila de exames médicos

Um total de 342 mil procedimentos foram feitos em 83 dias pelo Corujão da Saúde, o equivalente a 70% do passivo herdado do governo anterior

Fabiana Cambricoli, O Estado de S. Paulo

03 Abril 2017 | 21h50

SÃO PAULO - A gestão João Doria anunciou nesta segunda-feira, 3, ter zerado, em 83 dias, por meio do programa Corujão da Saúde, a fila de espera por exames que herdou do antecessor, o ex-prefeito Fernando Haddad. Nem todos os 485 mil pacientes que formavam a fila de espera, porém, foram atendidos.

Segundo a Prefeitura, 342 mil procedimentos foram realizados desde janeiro, o equivalente a 70% da fila herdada por Doria. Os 140 mil pacientes restantes saíram da fila de espera sem passar pelo exame porque não precisavam mais do atendimento ou porque estavam aguardando pelo procedimento havia mais de seis meses e, por isso, foram encaminhados para uma reavaliação médica que vai verificar a real necessidade do atendimento.

O Corujão não impediu que a fila de exames ganhasse mais nomes neste ano. Considerando a demanda de 2017, 88.624 novos pacientes estão na lista de espera por algum procedimento. Segundo o prefeito João Doria (PSDB), eles serão atendidos em até 60 dias – nos casos mais urgentes, o prazo máximo será de 30 dias.

De acordo com balanço apresentado nesta segunda pela Prefeitura, cerca de 80% dos exames realizados por meio do Corujão da Saúde ocorreram na rede própria municipal e 20%, em unidades privadas parceiras. A rede particular recebeu cerca de 53% do valor investido no programa, bandeira de Doria durante as eleições – R$ 9 milhões de um total de R$ 17 milhões.

Segundo a Prefeitura, a ultrassonografia foi o tipo de exame mais realizado dentro do programa (218.610 atendimentos). Em seguida na lista dos procedimentos mais executados, aparecem mamografia, tomografia, ecocardiografia, densitometria e ressonância.

Cirurgias. Doria anunciou que a Prefeitura está planejando agora o Corujão das Cirurgias, que terá como objetivo reduzir a fila de espera por procedimentos cirúrgicos, hoje composta por cerca de 92 mil pacientes. “(O Corujão das Cirurgias) Ainda não é um programa definitivo, mas está sendo construído igualmente com o apoio do sistema privado. Oportunamente nós vamos anunciar de forma plena quais serão os hospitais, os privados e os públicos”, disse o prefeito. A estimativa da gestão é de que a iniciativa seja adotada ainda no primeiro semestre deste ano.

A Prefeitura também anunciou nesta segunda o lançamento de um site, com versões para computadores e celulares, no qual os pacientes podem acompanhar o agendamento de exames. Batizado de Meu Corujão da Saúde (meucorujao.prefeitura.sp.gov.br), a página traz dados sobre reagendamentos e cancelamentos e preparos necessários para exames. A gestão estuda agora se será possível oferecer, futuramente, as funções de agendamento e consulta de resultados no mesmo site.

 

Mais conteúdo sobre:
SÃO PAULO João Doria Fernando Haddad PSDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.