Reprodução/Google
Reprodução/Google

Gerente teve explosivos presos ao corpo durante tentativa de assalto a banco

Em Diadema, na Grande SP, assaltantes instalaram bomba em tornozeleira eletrônica que poderia ser acionada por celular

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

05 de abril de 2019 | 21h12

SOROCABA – Um gerente do banco Santander teve explosivos atados ao corpo, durante uma tentativa de assalto à agência, nesta sexta-feira, 5, em Diadema, na região metropolitana de São Paulo. A tentativa de roubo aconteceu um dia após o ataque de uma quadrilha a duas agência bancárias de Guararema, na mesma região, que resultou na morte de 11 suspeitos após intervenção da Polícia Militar. O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) foi acionado e retirou o explosivo do corpo do gerente. O funcionário não teve ferimentos.

Conforme a Polícia Militar, o gerente estava com uma tornozeleira eletrônica com explosivos que poderiam ser acionados remotamente através de um celular. O Gate neutralizou o dispositivo após o isolamento dos sinais de celular na área. De acordo com a PM, os explosivos tinham potencial para causar lesões gravíssimas. Seis suspeitos de envolvimento na ação – quatro homens e duas mulheres – foram presos, acusados de fazer parte da quadrilha.

Mais conteúdo sobre:
Diadema [SP]assalto a banco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.