Tiago Querioz/Estadão<br>
Tiago Querioz/Estadão<br>

'Gente diferenciada' protesta neste sábado em defesa do MIS

Pelo Facebook, grupo prepara churrasco para se manifestar contra o abaixo-assinado dos moradores do Jardim Europa contra o Museu

Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

26 Setembro 2014 | 19h44

Um churrasco “da gente diferenciada” está previsto para este sábado, 27, às 16h entre as Ruas Bucareste e Luxemburgo, no Jardim Europa, em repúdio ao abaixo-assinado feito pelos moradores do bairro contra o Museu da Imagem e do Som (MIS). A ideia do evento surgiu da declaração do diretor do MIS, André Sturm, ao Estado.

Ele afirmou que o movimento no Jardim Europa era semelhante àquele que ocorreu em 2011 em Higienópolis quando o governo anunciou que o bairro teria Metrô e uma moradora disse que isso atrairia "drogados, mendigos, uma gente diferenciada". No dia 14 de maio daquele ano, aconteceu o primeiro Churrasco da gente diferenciada, em que cerca de 600 pessoas bloquearam a Avenida Angélica para montar uma churrasqueira.

"O intuito é mostrar aos moradores que o que acontece no MIS é justo para a população e é saudável. O público que faz fila é pacífico e muitos estão tendo acesso à cultura pela primeira vez", afirma o organizador do evento, o coordenador de marketing Francisco Costa, de 27 anos. "A ideia de um churrasco vai contra o refinamento do bairro", disse ele. O evento foi batizado de "churrasco da gente diferenciada parte 2" - a parte 1 foi em Higienópolis.

No Facebook, o churrasco contava até as 20h45 desta sexta-feira, 26, com 9,1 mil adesões. A página na rede social convoca as pessoas a participar do ato em apoio aos eventos e exposições que ocorrem no MIS.

"Vamos defender a cultura na cidade de São Paulo de forma pacífica, animada e bem-humorada. Nós não apoiamos depredações, vandalismos contra o patrimônio público e privado e qualquer ato que venha a ferir a integridade do cidadão", diz ainda o texto.

Farofa. Costa afirma que a manifestação será pacífica e o objetivo é se divertir. Ele sugere que as pessoas levem “cadeiras, caixa de som, farofa, o pandeiro, o bloco de carnaval, a água, a cerveja, sua bicicleta, seu amor à cidade de São Paulo e o que mais de bom e que seja do bem que você quiser.” O abaixo-assinado organizado pelos moradores do Jardim Europa, que tem 150 assinaturas, aponta problemas de filas, ambulantes e barulho provocados na rua principalmente por causa da exposição do Castelo Rá-Tim-Bum.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.