Hélvio Romero/AE
Hélvio Romero/AE

GCM é acionada para retirar sem-teto e barracas do Largo do Paiçandu

Famílias alegam que não têm para onde ir; ontem tiveram que deixar prédio invadido na mesma região

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

03 de fevereiro de 2012 | 05h58

SÃO PAULO - Diversos agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM) devem retirar, na manhã desta sexta-feira, do Largo do Paiçandu, no centro da capital, famílias de sem-teto que deixaram, quase 24 horas atrás, um prédio invadido na esquina entre as avenidas Ipiranga e São João, na mesma região.

 

Parte das 230 famílias, após deixar o prédio, resolveu montar pelo menos 20 barracas do outro lado da avenida, próximo ao largo, alegando não ter para onde ir. Até as 5h45 desta manhã, não havia registro de conflito entre as duas partes, apesar do clima tenso. Os guardas, ao abordarem os sem-teto, ouviram deles que estas famílias não têm para onde ir.

 

Em razão da presença dos guardas e das famílias de sem-teto, um desvio foi montado no trânsito local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.