Werther Santana/ ESTADÃO
Werther Santana/ ESTADÃO

Gaviões da Fiel encerra desfiles de carnaval em São Paulo

Tema da escola foi 'A Saliva do Santo e o Veneno da Serpente', sobre o tabaco

Juliana Diógenes, O Estado de S.Paulo

03 de março de 2019 | 06h20

Encerrando o Carnaval 2019 em São Paulo, a Gaviões da Fiel - sétima escola do último dia de desfiles do Grupo Especial - entrou com o céu já claro pouco antes das 6 horas deste domingo, 3, levantando a arquibancada.

A homenagem do enredo da torcida corintiana é ao tabaco. Com o samba "A Saliva do Santo e o Veneno da Serpente", a Gaviões contou histórias e lendas envolvendo o tabaco, incluindo características e malefícios.

Em 1994, quando a escola foi campeã, outra versão do samba enredo cantado à época foi cantado pela escola. Desde então, a canção  do "cigarrinho" vem sendo entoada durante partidas do Corinthians. Em 2019, o "segundo cigarrinho" da Gaviões apresenta um samba enredo focado na erva que curou dores, mas também sobre o veneno que seduz.

Como representação do contraste da história do tabaco ao longo da história, anjos e demônios introduziam os trabalhos da Gaviões no abre-alas do grupo. Um diabo vermelho e um anjo branco com espada se alternavam no controle de um Jesus Cristo ensanguentado, representando o humano.

A escola brilhou nas cores vermelha e dourado, tendo um primeiro carro alegórico encabeçado por um demônio, uma serpente e um gavião.

No desfecho do samba, a agremiação encerra entoando um pedido de moderação:  "Liberdade pra você/ É um raro prazer / Sabor de emoção/ Mas não abuse/ Que faz mal pro coração e pro pulmão".

 

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.