Divulgação
Divulgação

Gato some no Aeroporto do DF

Físico da Unicamp cancela compromissos e vasculha JK usando cartazes de ''procura-se''

Vannildo Mendes, O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2011 | 00h00

O físico Maicon Faria, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), cancelou todos os seus compromissos e resolveu "acampar" no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, até achar seu gato de estimação, que atende pelo nome de Esquilo.

O animal fugiu da bagagem na hora da conexão de um voo da Gol Linhas Aéreas - mesma companhia envolvida no sumiço do cão Pinpoo.

O físico voltava de férias do Tocantins rumo a Campinas quando, na troca de uma aeronave para outra, Esquilo conseguiu escapar da casinha em que era transportado. Amedrontado, o gato atravessou o finger (ponte de embarque) e escapou pela pista do aeroporto.

Desde de segunda-feira, com o auxílio de funcionários da Gol, Faria não "arreda o pé" do aeroporto. Apenas sai à noite, para dormir em um hotel da capital federal, providenciado pela companhia aérea.

"Procura-se". O físico tem usado cartazes de "procura-se" com o nome e a foto do gato em sua busca. Segundo ele, o animal é como um "membro inseparável da família".

A companhia informou, por meio de nota oficial divulgada por sua Assessoria de Imprensa, que está mobilizada "para levantar detalhes sobre o ocorrido e tomar as devidas providências".

Disse ainda que "não mede esforços para prestar o atendimento necessário ao cliente".

PARA LEMBRAR

Em março, o cachorro Pinpoo ficou duas semanas perdido perto do Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre. Pinpoo viajaria como carga em voo da Gol de Porto Alegre para Vitória. Segundo funcionários do aeroporto, ele escapou da caixa de transporte. A dona denunciou o caso e mobilizou a PM até o bicho ser encontrado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.