Garota envia torpedo e impede assalto em Osasco

Adolescente de 14 anos consegue avisar a prima que casa havia sido invadida

Isis Brum, O Estado de S.Paulo

26 de julho de 2010 | 00h00

Uma mensagem de celular impediu três bandidos de assaltarem uma casa de alto padrão em Osasco, na Grande São Paulo, anteontem à noite. Uma estudante de 14 anos mandou um torpedo a uma prima, pedindo ajuda. A Polícia Militar foi avisada e prendeu em flagrante Jean Ferreira da Silva e Gabriel Silva Santos, ambos de 21 anos, e encaminhou um menor a uma unidade da Fundação Casa pela tentativa de roubo.

Sem que os assaltantes percebessem, a jovem enviou a mensagem para o celular da prima, que mora na mesma cidade, por volta das 22h40 de sábado.

Ela vive há cerca de cinco anos com os pais e dois irmãos mais novos no bairro de Bussocaba. A casa tem sistema de segurança com câmeras e cerca elétrica.

Plano. Para entrar na residência, os assaltantes seguiram um primo da adolescente que havia saído dali de carro para buscar outro parente. Os dois rapazes foram dominados e forçados a retornar à casa da prima sob a mira de um revólver calibre 32. O dono do imóvel é um comerciante, de 43 anos.

Ele, a mulher, os três filhos e os dois sobrinhos foram levados pelos bandidos para um dos quartos da residência.

A estudante, que chegara da rua minutos antes, estava tirando o celular do bolso quando foi surpreendida pelos assaltantes. Como ninguém notou a presença do aparelho em sua roupa, esperou que um deles se distraísse - apenas um dos rapazes tomava conta dos reféns - para enviar o torpedo.

O pai percebeu a luz vinda do aparelho e jogou uma coberta na direção da filha, como se quisesse protegê-la do frio. Já a adolescente contou que estava muito calma e só pensou que algo precisava ser feito para impedir a ação dos ladrões.

Reação rápida. A prima ligou para a Polícia Militar assim que recebeu a mensagem. Os policiais telefonaram para a casa da jovem e um dos bandidos atendeu. O PM, então, pediu para falar com ela e percebeu que havia algo estranho nas respostas e no tom de voz.

Viaturas da PM foram enviadas ao endereço do roubo e chamaram pela mãe da garota, que foi até o portão com os três filhos. O marido e os dois sobrinhos ainda ficaram na casa.

Os policiais invadiram o imóvel e prenderam os três assaltantes, que não ofereceram resistência. De acordo com o comerciante, a ação durou cerca de 40 minutos. Silva e Santos estão detidos na carceragem do 1.º Distrito Policial de Osasco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.