Garota é suspeita de forjar próprio sequestro no interior de SP

Pai da jovem procurou a polícia após receber várias mensagens no celular para negociar o resgate da filha

Tatiana Fávaro, O Estado de S. Paulo

27 Abril 2009 | 13h10

Uma adolescente de 14 anos, moradora de Várzea Paulista (a 63 km de São Paulo) e desaparecida entre o 17 e a última sexta-feira, é suspeita de ter ajudado dois amigos a forjarem seu sequestro. A Polícia Civil de Várzea Paulista prendeu os rapazes, de 17 e 18 anos na sexta-feira, após negociarem um suposto resgate.

 

De acordo com o delegado Alberto Cardoso de Mello, a menina nega ter planejado a ação. "Ela joga a culpa neles e diz não ter ficado presa. Disse que podia sair quando quisesse. Portanto, não caracteriza-se o sequestro e prendemos os rapazes por extorsão", afirmou o delegado. A adolescente não foi detida. De acordo com o delegado, a menina tem histórico de uso de cocaína e álcool.

 

Ela desapareceu no último dia 17. Os supostos sequestradores teriam entrado em contato com o pai da menina e, mediante ameaça de matá-la, pediram R$ 8 mil. "Negociamos até chegarmos a R$ 1.500 e até trocarmos o local da suposta entrega do dinheiro da Estação da Luz, em São Paulo, pela Estação Ferroviária de Campo Limpo Paulista. Quando chegamos lá, disfarçados, vimos a menina com os dois rapazes", contou o delegado.

 

O rapaz de 18 anos foi encaminhado para a cadeia pública de Jundiaí. O adolescente de 17 anos aguarda vaga na Fundação Casa em cela para menores da mesma cadeia. A garota pôde voltar para casa, na periferia de Várzea Paulista.

 

Texto alterado às 17h para acréscimo de informações.

Mais conteúdo sobre:
crime

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.